As cidades italianas com mais indústrias: dica para trabalho na Itália!

Eu sempre falo sobre indústrias para quem quer morar na Itália. Aqui, a contratação feita pelas indústrias é algo que move bastante a a economia do país, e trabalhar nesse setor é uma ótima opção para quem pensa em recomeçar a vida por aqui.


Por isso, pensando em ajudar vocês a entenderem melhor como funciona, onde elas estão localizadas e as cidades com mais oportunidades, deixarei dicas e detalhes muito importantes que farão muita diferença para vocês, confiram a seguir.


Onde ficam as indústrias na Itália?


De um modo geral, quase metade do tecido empresarial concentra-se no norte da Itália (48,4%), especificamente para 27,5% no Noroeste (Liguria, Lombardia, Piemonte e Valle d’Aosta) e 20,9% no Nordeste (de Emilia-Romagna, Friuli-Venezia Giulia, Trentino-Alto Adige e Veneto).


A indústria emprega mais de 26% da força de trabalho empregada na Itália. Ainda hoje, o norte da Itália continua sendo a área onde as indústrias italianas estão mais concentradas: os trabalhadores da indústria representam, no Norte, mais de 60% do total de ocupados no setor secundário em nosso país.


São vários os motivos que levaram, no passado, a um maior desenvolvimento da indústria no norte da Itália. Entre estes, podemos citar:


  • a maior proximidade com os países europeus mais desenvolvidos;

  • a facilidade de comunicação na área do Vale do Pó (Pianura Padana);

  • a disponibilidade de energia hidroelétrica produzida nas áreas alpinas;

  • governos que, antes da unificação nacional, já se preocupavam com o desenvolvimento econômico da região;

  • nobreza e burguesia mais propensos a investir seu capital em negócios do que em atividades mais tradicionais.


A primeira área do norte da Itália em que as indústrias se desenvolveram foi a do alto vale do Pó, incluindo as colinas subalpinas e os principais vales alpinos. Nesta faixa, as áreas com maior concentração industrial foram as do Piemonte e da Lombardia, e em particular do famoso triângulo Milão, Turim e Genova.


Aqui, ainda hoje, existem muitas empresas que pertencem à primeira fase da industrialização moderna do país, como é o caso de algumas empresas têxteis.