As melhores cidades para viver na Itália!

Atualizado: 31 de mar.

Todos os anos são feitas pesquisas a níveis nacionais sobre a qualidade de vida nas principais cidades italianas espalhadas por todo o território nacional, de norte a sul. Mas, antes de se empolgar e decidir morar nelas, tem algumas coisas muito importantes que vocês precisam saber antes de pensarem que elas serão a melhor escolha para você que deseja recomeçar sua vida aqui na Itália.


Para fazer o post de hoje, utilizarei duas pesquisas muito conhecidas aqui no país: uma é feita pelo famoso jornal de economia chamado Il Sole 24 ore, se chama Qualità della vita, e que todos os anos posta a classificação das cidades italianas em relação a qualidade de vida nessas cidades; a segunda pesquisa foi a 3ª edizione del Rapporto sulla Qualità della Vita in Italia é uma feita pela Italia Oggi e Universidade La Sapienza de Roma, em colaboração com Cattolica Assicurazioni.


O que essas pesquisas costumam fazer é analisar indicadores importantes sobre qualidade de vida, fazer um ranking da pontuação dessas cidades, e baseados nos resultados, divulgam essa classificação final com a lista das cidades. Eu adoro a pesquisa feita pelo Il Sole, a página deles é muito completa e interativa, então dá para ter uma ideia bem legal dos parâmetros analisados e a pontuação específica de cada cidade de acordo com o item analisado.


Importante lembrar que o resultado dessas pesquisas saiu no final do ano passado, 2021, e que, infelizmente, elas continuam mostrando a diferença enorme de qualidade de vida entre Norte e Sul da Italia!


Esse é um tema que já falei outras vezes com vocês, e quando eles analisam valor dos salários, oportunidades de emprego, questões ambientais e de segurança, por exemplo, o Centro e o Norte do país ainda apresentam vantagem sobre as cidades do Sul, que sempre ficam por último nessas classificações.


Sendo assim, vamos falar primeiro de quais foram as cidades que ficaram nas primeiras dez posições feitas pela pesquisa conduzida pela universidade Sapienza de Roma, e ao falar das cidades e suas posições, vou dar minha opinião pessoal sobre elas e se eu acho se é ou não uma boa escolha de quem está vindo morar na Itália.


Em primeiro lugar, eleita como a melhor cidade, temos Parma, uma cidade universitária na região Emilia-Romagna com seus quase 200 mil habitantes. Ela é uma cidade que não tem um custo de vida baixo, mas que realmente é uma escolha interessante devido a sua localização e qualidade de vida. Parma é bem voltada para turismo e estudo, sendo assim, alugar uma casa ali pode não ser uma tarefa fácil. Fica bem localizada no quesito de ser um bom lugar para procurar emprego, mas não tem sido a primeira opção dos brasileiros que decidem morar aqui.


Em segundo e terceiro lugar, temos duas cidades que sempre estão no topo da lista, que é Bolzano e Trento. E é nesse momento que quero falar algo importante: não adianta levar apenas essas pesquisas como base para tomar a decisão! Realmente são cidades excelentes em vários aspectos, mas que possuem um custo de vida elevadíssimo, são cidades muito mais difíceis para um imigrante se inserir inicialmente, então não adianta saber que são as melhores porque nem quem esta aqui há mais tempo está indo morar lá.


Claro que, se surgir a oportunidade, ótimo, mas essas cidades ficam em regiões onde as pessoas são mais fechadas e menos receptivas, onde as famílias que moram ali já são mais estruturadas desde muito tempo. O que é uma pena porque essas duas cidades se encontram em uma região com muita demanda de oferta de trabalho, mas, talvez, procurar cidades menores e mais afastadas seja mais fácil inicialmente.


Na quarta, quinta e sexta posição, temos grandes cidades como Milão, Bologna e Firenze. Dessas três, a que realmente fica no topo quando o quesito é emprego sem dúvida é Milão, e o que acaba acontecendo é que muitas pessoas escolhem cidades menores com custo de vida acessível, mas que ficam ao arredor de Milão, ou, pelo menos, localizadas na Lombardia, que é a região mais rica do país com um alto índice de empregabilidade e qualidade de vida.


Bologna, que ocupa a quarta posição, também é uma cidade interessante, mas possui um custo de vida mais elevado e é bastante universitária. Eu sempre dou a dica de, nesse caso dessas cidades maiores e com custo de vida mais elevado, procurar cidades próximas, que possuam boas estações de trem que te permitam fazer bate volta todos os dias caso encontre um trabalho na cidade, mas more mais afastado.


E temos Firenze na sexta posição. Sei que é uma cidade maravilhosa, extremamente agradável de se viver, riquíssima em cultura, arte e história, tem uma arquitetura linda e é uma das mais lindas do país, mas não adianta saber que ela foi eleita como uma das melhores e achar que é a mel