top of page

Como funcionam os concursos públicos na Itália?

Atualizado: 7 de ago. de 2023

Os concursos públicos na Itália têm muito a ver com o concurso no Brasil, como, por exemplo, as provas e as avaliações de diplomas para pontuações em determinadas áreas.


Os requisitos gerais para poder prestar um concurso público são:

  • Cidadania italiana ou cidadania de um dos estados membros da União Europeia e seus familiares que não são cidadãos de um Estado-Membro, detentores do direito de residência ou cidadãos de países terceiros titulares da autorização de residência da UE ou titulares do estatuto de refugiado ou de proteção subsidiária (os candidatos não italianos devem, em qualquer caso, estar adequadamente familiarizados com a língua italiana);

  • Idade não inferior a 18 anos;

  • Aptidão física para desempenhar as funções do posto a ser preenchido. A Administração tem o corpo docente específico para submeter a pessoa aprovada no concurso a um check-up médico, com base na legislação vigente;

  • Gozo de direitos civis e políticos;

  • Os excluídos do eleitorado político ativo e os que foram demitidos ou dispensados do emprego em uma Administração Pública, devido a desempenho inadequado ou declarados demitidos de um emprego no estado, não podem acessar os concursos;

  • Não possuir condenações criminais e nenhum processo criminal pendente que impeça o estabelecimento de vínculo empregatício com a Administração Pública, de acordo com as disposições aplicáveis em vigor;

  • Não ter sido condenado criminalmente, mesmo com sentença final, pelos delitos previstos no Capítulo I do Título II do Livro do Código Penal, nos termos do art. 35 bis Decreto Legislativo 165/01;

  • Posição regular em relação ao serviço militar obrigatório para candidatos masculinos nascidos antes de 31.12.1985, nos termos do art. 1 Lei de 23.08.2004 n. 226.


Em relação às habilidades básicas, geralmente os candidatos são obrigados a:

  1. Conhecimento básico de uma língua estrangeira escolhida pelo candidato;

  2. Conhecimento do uso de equipamentos de informática e dos softwares mais comuns.


Provas e qualificações para prestar o concurso na Itália


Na prática, em relação à apresentação de candidaturas, pode ser previsto um procedimento:

  • Concurso público apenas com prova: a seleção é aberta a todos (sujeito à posse das qualificações exigidas) e os aprovados serão aqueles que passarem nos vários testes previstos com a maior pontuação;

  • Concurso público apenas para títulos: não é necessário teste escrito ou oral; os aprovados são escolhidos com base nos títulos apresentados que devem ser avaliados por uma comissão especial. Resumindo: todas as pontuações atribuídas aos vários títulos serão descritas e pontuadas, e será elaborado um ranking e o recrutamento prossegue. Os títulos podem ser de atividades já realizadas nas administrações públicas, ou de outros tipos (estudos, publicações, pertencentes a categorias específicas etc.);

  • Concurso público por qualificações e exames: nesse caso, as pontuações obtidas após a aprovação nos vários testes são adicionadas àquelas que podem ser atribuídas à posse de determinados títulos. Muitas vezes, o último pode aumentar bastante a nota final.

  • Corso-concorso: junta a seleção inicial a uma fase de treinamento, no final da qual um exame de qualificação deve ser feito e, se a pessoa passar, ela está aprovada em tudo;

  • Processo de seleção, realizando testes para verificar o profissionalismo necessário. Esqueça os testes, os títulos, as provas e todas as noções normalmente necessárias para fazer um concurso que foram descritas anteriormente; nesse caso, o teste é apenas prático, específico para uma função, baseado no que você sabe sobre determinado assunto.


Bando (edital) dos concursos públicos na Itália


O concurso público é regulado através de um “bando”, que seria o edital. Se trata de um guia detalhado sobre como todo o processo deve ocorrer e estabelece:

  • As qualificações profissionais necessárias;

  • Os requisitos necessários para participar;

  • Os títulos que podem garantir uma pontuação adicional;

  • Os métodos e termos para o envio do formulário de inscrição;

  • Os métodos para a realização dos testes seletivos previstos;

  • Os critérios de avaliação;

  • Os procedimentos para determinar os aprovados.


Com qual nível de escolaridade se pode candidatar?


Juntamente com os requisitos descritos anteriormente, a verdadeira diferenciação entre quem pode participar ou não é dada pela qualificação exigida. Existem concursos para graduados no ensino médio, para graduados no ensino superior, para aqueles que possuem uma habilitação específica ou uma certificação; em breve, também poderá haver competições para as quais o título de médico pesquisador é necessário.


Se você ainda possui seu diploma de um curso feito no Brasil, será necessário fazer a validação deste diploma para poder ter acesso aos concursos, através do que chamamos aqui de “equipollenza”, que seria uma validação junto a uma universidade italiana, e isso pode ser para validar apenas o ensino médio ou cursos superiores feitos no Brasil.


Fases de seleção do concurso público


Os concursos públicos incluem as seguintes fases de seleção:

  • Pré-seleção (se houver);

  • Prova escrita;

  • Prova prática (para alguns tipos de concurso);

  • Prova oral.


1. Pré-seleção:

A pré-seleção ocorre no caso em que o número de solicitações enviadas é alto, igual a múltiplos (cinco vezes, seis vezes etc.) dos lugares da competição. O teste pré-seletivo consiste em resolver perguntas de múltipla escolha e/ou escrever respostas sintéticas para perguntas abertas. As questões de múltipla escolha podem ser de lógica e cultura geral ou referir-se aos assuntos do concurso e vaga concorrida.


Em alguns casos, existem dois testes pré-seletivos: um com testes de aptidão lógica e outro com perguntas sobre disciplinas profissionais. A aprovação na pré-seleção é um requisito essencial para ser admitido nas fases de seleção subsequentes.


2. Prova escrita:

A prova escrita pode consistir em um trabalho, perguntas com uma resposta de múltipla escolha ou perguntas com uma resposta escrita. Os assuntos cobertos pela prova escrita são indicados no edital e se referem ao tipo de profissão para a qual a pessoa está se candidatando.


No primeiro caso (trabalho), é uma questão de apresentar um trabalho sobre os tópicos indicados pela Comissão de Exames. Uma dica: evite escrever demais; dois ou no máximo três lados da folha são mais que suficientes. O que a Comissão exige não é o conhecimento enciclopédico do assunto, mas a capacidade de saber como enquadrá-lo e explicá-lo de forma clara e direta.


Na segunda (múltipla escolha), é uma repetição substancial do teste pré-seletivo, com a administração de uma pergunta e a apresentação de 3 ou 4 respostas alternativas, sendo apenas uma correta.


O terceiro tipo de teste (perguntas abertas) pede que você responda a algumas perguntas escrevendo "mini temas", pequenos textos que não devem exceder 10/20 linhas.


3. Prova prática:

A prova prática está prevista para certos tipos de concursos, como no setor da saúde ou no de policiais municipais, por exemplo. Para ser admitido na prova prática, é necessário obter a pontuação mínima na prova escrita.


A prova prática consiste na execução de técnicas específicas, na preparação de ações relacionadas à profissão do candidato (redação de um relatório, ato etc.) ou em procedimentos técnicos básicos a serem reordenados de acordo com uma sequência precisa.


4. Prova oral:

A admissão à prova oral está sujeita à aprovação na prova prática, se necessário, caso contrário, na prova escrita. É uma entrevista sobre assuntos cobertos pela prova escrita e prática, avaliação de conhecimentos de informática e a verificação do conhecimento de uma língua estrangeira.


Em alguns casos, a verificação do idioma é realizada inserindo perguntas específicas nos testes anteriores. A partir de 2017, a obrigação de verificar o conhecimento do idioma inglês foi incluída; podem ser adicionados outros idiomas, quando apropriado em relação ao perfil profissional necessário (mas nunca substituir o inglês).


O que muda para quem não é italiano?


Cidadãos da União Europeia ou de outros países podem participar, mas as regras variam de acordo com o cargo a ser disputado. Em regra, somente cidadão italianos podem participar de concursos públicos que envolvam funções da administração pública ou que envolvam interesses nacionais.


Para cidadãos da UE ou extra comunitários que possuem um permesso di soggiorno de longa duração, é possível o acesso, mas ressalvas devem ser feitas, afim de entender a quais concursos se pode ingressar, como fazer a validação do diploma e etc.

Comments


bottom of page