• Coisas que eu sei

Coronavírus circula na Itália desde setembro de 2019

Recentemente, saiu em vários jornais que o COVID-19 já estaria presente na Itália desde setembro de 2019, segundo o Istituto di tumore di Milano: “Um estudo de amostras de sangue de quase mil pacientes que participaram de exames de câncer de pulmão, revelou a presença de anticorpos específicos cinco meses antes da descoberta do primeiro paciente com Covid-19”.

“O vírus SarsCov2 estava circulando na Itália já em setembro de 2019, bem antes do que se pensava até agora”. Essa é a hipótese de um estudo do Instituto do Câncer de Milão e da Universidade de Siena, cujo primeiro signatário é o diretor científico Giovanni Apolone.

Ao testar sorologicamente amostras de sangue de 959 pessoas assintomáticas que participaram de exames de câncer de pulmão entre setembro de 2019 e março de 2020, 11,6% dessas pessoas tinham anticorpos contra o coronavírus, dos quais 14% já em setembro, 30% na segunda semana de fevereiro de 2020, e o maior número (53,2%) na Lombardia.

O fato de os anticorpos terem sido encontrados já em setembro, no entanto, parece contradizer outros estudos, que comprovaram a passagem do Sars-Cov2 de animais para humanos em outubro de 2019, portanto um mês depois. De acordo com o estudo de Milão e Siena, no entanto, 111 das pessoas testadas já tinham anticorpos, o que mostraria que o vírus SarsCov2 começou a circular na Itália de forma assintomática vários meses antes de o primeiro paciente Covid ser identificado- 19 em Codogno em fevereiro, Mattia, o famoso paciente 1 para o qual parecia impossível reconstruir a cadeia de contágio.

Os resultados mostraram que de 959 amostras, 111 foram positivas para imunoglobulina G (16 casos) ou imunoglobulina M (97 casos). Destes 111 positivos, 23 datam de setembro, 27 a outubro, 26 a novembro, 11 a dezembro, 3 a janeiro e 21 a fevereiro. Os positivos vêm de 13 regiões, metade da Lombardia, seguida de Piemonte, Lazio, Emilia-Romagna, Toscana, Veneto. “Dos 111 casos, 6 também foram positivos para anticorpos neutralizantes do vírus, 4 dos quais já no início de outubro”, relata Pastorino, diretor da Struttura Complessa di Chirurgia Toracica dell’Istituto Nazionale Tumori di Milano. Isso significa que provavelmente essas 6 pessoas apresentaram sinais de infecção, talvez confundida com uma gripe comum ou resfriado. Outro fato significativo é a prevalência de positivos: de acordo com os resultados deste estudo, a prevalência é superior a 10%, valor que contrasta com estudos sorológicos posteriores, como o nacional realizado pelo Istat-Iss, que estima uma prevalência de 2,5% da população. A prevalência resultante do novo estudo, por outro lado, é reduzida quando se olha apenas para os casos validados pelo teste de anticorpos neutralizantes, positivo em 6 casos. "É claro, considerando também as regiões envolvidas em nosso estudo e na pandemia, que há algum tempo existe uma tendência significativa do vírus".

Há outro aspecto a considerar: o teste sorológico ainda dá falsos positivos. Além disso, foi comprovado que uma proporção de pessoas desenvolve anticorpos contra Sars-CoV2 após serem infectadas com um “coronavírus de gripe comum”. Devido a isso, muitos dos especialistas italianos observam o estudo com cautela: Massimo Galli, diretor de Doenças Infecciosas do Sacco di Milano, diz que está aguardando "confirmações reais: é muito difícil pensar que o vírus é tão antigo, até porque não podemos explicar por que não gerou surtos muito antes. É um vírus explosivo, quando chega ao hospital causa dezenas de infecções se você não o contiver de forma correta”.

Tanto o biólogo da Temple University of Philadelphia, Enrico Bucci, quanto a imunologista da University of Padua, Antonella Viola, afirmam que o que os pesquisadores descobriram é apenas a reatividade cruzada de 10% da população mundial ao encontrar um dos outros coronavírus da gripe e desenvolve alguma proteção contra SarsCov2. Como já se sabe de um estudo americano publicado na Science, o teste usado em Milão para detectar anticorpos não foi validado.



Posts recentes

Ver tudo
 

Formulário de Inscrição

Toscana, Itália

  • Instagram
  • Facebook

©2020 di Coisas que eu sei.