top of page

Desafios sobre morar na Itália

Atualizado: 7 de ago. de 2023

Viver fora tem suas realizações, as partes maravilhosas, e isso ninguém pode negar; mas, tem muita coisa difícil, e uma coisa que tem me deixado muito cansada é da atitude de alguns italianos.


Quando você mora fora, você respeita a cultura e entende que não é seu lugar de nascença, mas isso não significa que você não será afetado pela atitude dos outros, que isso não será desafiador ou que vai chegar um momento que você simplesmente irá perder a graça de muita coisa que antes eram muito legais para você.


Isso não é algo meu, é algo que todo mundo passa em qualquer lugar do mundo, e como vocês sabem, eu gosto muito de conversar com vocês para mostrar o meu lado, a minha experiência, a vivência de uma expatriada fora. E parem de julgar achando que quem mora fora não tem o direito de reclamar de nada, que o país onde residimos é sagrado e que não temos o direito de querermos melhoras ou sermos mais respeitados. Esse é nosso direito, e ponto. Imagina você, morando no Brasil e não poder querer mudar algo para melhor, ou ter seus direitos garantidos, respeitados, enfim, se você que está aí pode e deve, a gente que mora fora, paga imposto, contribui de alguma forma para a sociedade e respeita a nação, também tem o direito de se incomodar com algumas coisas.


Uma coisa que aprendi morando fora é que é normal nos sentirmos frustrados e muito felizes ao mesmo tempo. É inegável o fato de que temos bençãos diárias morando fora, temos acesso a tanta coisa boa, mas o preço que a gente paga é alto, e parece que sempre que alguém que mora fora quer falar desse preço, as pessoas não conseguem ouvir ou não aceitam bem esse tipo de relato, e é uma pena porque esses relatos são para mostrar uma parte da vida de quem mora fora, e eu pensaria duas vezes antes de ignorar.


Uma coisa que tem me cansado na Itália é a postura dos italianos, o modo como muitos agem com várias questões, desde coisas diárias, simples, até coisas mais complexas, como atendimentos em órgãos públicos. É muito difícil acostumar-se com o jeito de muitos, e não digo o jeito prático de resolver as coisas que eles têm, e sim ao jeito estúpido de vários deles.


Eu farei um vídeo em breve para vocês contando o que muitos italianos têm feito com brasileiros e outros imigrantes para vocês entenderem a gravidade da parada e em como isso pode nos afetar diariamente.


Outra coisa que acaba te cansando com o passar do tempo é o atraso deles na forma em que resolvem muitas coisas. Eu já comentei outras vezes com vocês sobre isso, fiz um vídeo com algumas coisas que acontecem aqui e que eu não entendo, e uma delas é esse atraso tecnológico e a dificuldade que eles têm de modernizar muita coisa.


Apesar dos pesares, a gente está a anos luz na frente da Itália quando o assunto é resolver praticidades do dia a dia. E aí você mora aqui, acha que vai se acostumar com tudo isso, mas acaba que o cansaço te vence.


Mas Pri, não é só entender como eles fazem e vida que segue? Não gente, não é porque vai além de compreender, isso realmente afeta seu modo de vida, suas atividades, as coisas que você precisa fazer. Pode parecer que to reclamando de pouca coisa ou generalizando, e não estou aqui falando que todo italiano é grosso, isso seria bem clichê, to apenas contando a verdade de que muitos deles exageram sim na grosseria, na falta de educação e de vontade, e que isso dificulta várias coisas.


E aí você vai virar para mim e vai dizer: desculpa moça, mas no Brasil também acontece isso, não to entendendo do porquê tá falando sobre isso. Uma coisa gente é quando isso acontece no seu país, nos seus costumes, na sua língua, no lugar de sua raiz. Outra coisa é em outro país, outra nacionalidade, sem ser sua língua materna e todo mundo te vendo como um imigrante.


Percebo que as pessoas têm muita, mas muita dificuldade em ouvir esses desafios de quem mora fora, e sabe o que acontece? Elas chegam aqui, passam por tudo isso, e depois acabam frustradas ou reclamando que ninguém avisou que seria assim.


Mas será que muda alguma coisa o fato de você saber que eles vão te tratar mal em órgão público, que você não é visto como um cidadão italiano e que você não será ouvido em muitos dos casos? Muda, muda tudo na verdade.


As pessoas constroem seus sonhos na Itália, e isso não está errado, façam isso, se programem para isso e vivam isso. Mas não deixe para descobrir só aqui na Itália que aqui você não sabe de nada, você não está adaptado a nada, e que para que tudo dê certo, você tem que saber disso, não aceitar tudo o que te disserem, saber o que fazer em cada situação e se impor, para mim essa é ainda uma das poucas soluções: se impor.


Gente, eu ando conversando com pessoas, casais, famílias que querem morar aqui e vejo que tem gente confundindo sonho com a vida real. O sonho ele é e deve ser sim a Itália, mas tem que ser o que isso significa para você, tipo: qualidade de vida, segurança, lazer, tempo com a família e por aí vai. Mas a parte prática é a que vai tornar isso realidade, e italiano não tá preocupado com seu sonho, na verdade eles nem entendem isso direito, então cabe a você se preparar, estudar sobre burocracia que envolve seu dia a dia, estudar a língua para não ter que ouvir nada calado, entender que sim, eles vão querer dificultar e que é para isso que você precisa estar pronto.


Vem acontecendo muita coisa na Itália em relação a estrangeiros que tem me deixado muito cansada, e eu não quero que vocês tenham problemas com o maior sonho, que é esse projeto de morar aqui, só porque vocês não estão dando a atenção necessária para coisas como: alugar casa, fazer o processo de cidadania sozinhos, ou o permesso di soggiorno.


Gente, isso é sério, pessoas voltam para o Brasil por virem ingênuas achando que só o fato de serem cidadãos ou futuros cidadãos resolve, e não resolve.


Decidir falar um pouco desse meu cansaço com a Itália porque muitos se sentem assim, e não julguem essas pessoas, não é porque realmente conseguimos algo bom aqui, que coisa ruim não acontece! Eu não sou mais a mesma pessoa de 5 anos atrás, e talvez se eu tivesse vindo mais preparada, eu não teria me estressado tanto.


Claro que eu percebi também que muita coisa vem mudando com o passar dos anos, então isso conta muito também, eu só espero que a Itália seja um dia um país menos chato para imigrantes, que eles descompliquem as coisas, que evoluam tecnologicamente e mentalmente também.


Não é uma questão de querer mudar o povo, a cultura, nada disso, acho que eles têm o direito de ter a própria mentalidade, só não queria que isso afetasse no que diz respeito ao nosso dia a dia aqui como recém-chegados! Se acostumar com o comércio fechado no almoço, com gritaria, com atraso tecnológico, a gente até se acostuma, a grande questão é como a gente, que não é daqui, irá se sentir no dia a dia em relação a algumas coisas.


コメント


bottom of page