Impactos da guerra entre Rússia e Ucrânia na Itália: o que está acontecendo no país?

Como vocês sabem, a Europa tem vivido momentos de tensão desde a última semana. A guerra entre a Rússia e a Ucrânia não é nova, mas, na última semana, após ataques e explosões, muita coisa tem mudado na história desse conflito, e na história da Europa.


Claro que esse conflito afeta vários países de diversas maneiras, e a Itália não ficaria de fora dessa. Quero deixar claro que comentarei apenas sobre algumas das consequências econômicas na Itália em decorrência da guerra entre a Rússia e a Ucrânia, mas não darei detalhes históricos e políticos porque não sou capacitada para tal.


O que vem acontecendo na Itália como consequência do conflito Rússia e Ucrânia


Desde o final de fevereiro, começamos a ver na prática o resultado desse conflito dos últimos dias. Poucas horas após a explosão do conflito na Ucrânia, os produtores de massas já se pronunciaram dizendo que as grandes cadeias de varejo devem se preparar para uma nova onda de aumentos de preços para certos tipos de massas, farinha, pão e produtos de pastelaria; digo novo porque, como dito anteriormente, esse conflito não é atual e, mesmo que de forma mais moderada, já havíamos sentido o aumento nos preços.


A invasão Russa pode ter um grande impacto na economia italiana, em particular, o custo mais alto das matérias-primas e energia importadas poderia elevar a taxa de inflação para 6% em 2022, resultando em um consumo mais baixo de 4 bilhões de euros.


Após o início das operações militares, os preços da energia subiram ainda mais, mostrando aumentos de 27% para o petróleo e 52,4% para o gás em comparação com o início do ano.


Portanto, a guerra na Ucrânia está sendo transmitida diretamente na cesta de compras das famílias italianas, aumentando o custo dos produtos mais importantes para famílias de baixa renda: alimentos básicos, que representam uma parcela percentual maior dos gastos mensais daqueles que menos ganham.


O turismo também está prestes a sofrer: em 2019, antes da crise da Covid, o turismo russo na Itália gerou cerca de 1,7 milhão de chegada de russos no país, com uma despesa estimada de 2,5 bilhões de euros. Esta é uma parte importante de entrada de dinheiro no turismo que, com a abertura das fronteiras, se esperava recuperar a enorme perda gerada durante a pandemia, mas que agora está em risco pela crise ucraniana, ainda mais com os espaços aéreos sendo fechados para a Rússia e as sanções que estão sendo aplicadas ao país.


Uma nova onda de inflação na Itália


Pão, macarrão e pizza, mas também alumínio, ouro, produtos energéticos e, é claro, gás de petróleo. A guerra entre a Rússia e a Ucrânia poderão ter grandes repercussões nos bolsos dos italianos, com os preços de alguns produtos de diferentes tipos que poderão disparar se o conflito continuar ou aumentar.