Itália lança vacina teste contra COVID-19

No dia 11 de janeiro de 2020, exatos onze dias após as autoridades chinesas notificarem à OMS um surto de pneumonia de origem desconhecida entre os habitantes de Wuhan, foi publicada a sequência genética do coronavírus. A partir daquele momento, quando a pandemia se espalhou primeiro na Ásia e depois no resto do mundo, uma corrida sem precedentes para encontrar uma vacina começou.


Testes já estão sendo feito em vários países e algumas vacinas já estão sendo testadas em países como a China, Brasil e Estados Unidos. E agora a Itália também está na corrida para a descoberta de uma vacina eficaz.


Teste de uma vacina feita na Itália


Chegaram ao Istituto Nazionale Malattie Infettive Lazzaro Spallanzani as primeiras doses da vacina para o Covid-19 totalmente fabricadas na Itália, agora prontas para a fase de experimentação em humanos - anuncia o governador do Lácio Nicola Zingaretti em um post no Facebook: “A iniciativa é financiada pela Região do Lácio com um investimento de 5 milhões euro em conjunto com o Ministério da Pesquisa". A partir de 24 de agosto, explica o vereador da Saúde da Região do Lácio Alessio D'Amato, a vacina será administrada a 90 voluntários.


Desde a manhã de sexta-feira, dia 07/08/20, os telefones da mesa telefônica do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas Lazzaro Spallanzani tocam sem parar, e os funcionários convidam o público a reservar o voluntariado para a vacina através do e-mail: dirsan@inmi.it.

O instituto será responsável pelo contato com as partes interessadas: procuram-se voluntários saudáveis, “de ambos os sexos e com idades compreendidas entre os 18 e os 55, ou entre os 65 e os 85, inscritos no serviço nacional de saúde”. Para participar do estudo, é essencial "não ter participado de outros estudos clínicos no último ano" e não ter sido infectado pelo coronavírus.