top of page

Suíça reabre fronteiras para brasileiros: saiba mais!

Atualizado: 7 de ago. de 2023

Desde que a pandemia começou, sabemos que vários países adotaram medidas rigorosas para controle do aumento de contágios causados pela COVID-19. Um desses controles foi o fechamento das fronteiras, principalmente para países mais afetados pelo vírus.


Até hoje, vários países estão com as fronteiras fechadas para o Brasil, incluindo a Itália e maior parte da Europa. Porém, o cenário na Europa vem melhorando consideravelmente devido a campanha de vacinação, e alguns países estão flexibilizando as regras de entrada no país de outras nacionalidades.


De acordo com o que foi divulgado pelo Switzerland Tourism, site do Escritório Nacional de Turismo Suíço, a partir desse sábado, dia 26/06/21, estará liberada a entrada de Brasileiros totalmente vacinados, que já receberam as duas doses da vacina contra Covid-19.


E é extremamente importante destacar que as pessoas que já foram infectadas pelo coronavírus ou que nunca tiveram contato com o vírus e não foram vacinadas com as duas doses, ainda não poderão entrar no país até que novas regras sejam estabelecidas.


Na Europa, o Green Pass começou a ser utilizado e posto em vigor, mas isso vale somente para países pertencentes à União Europeia.


O que é Green Pass?


O Certificado Verde (Green Pass) é um passaporte sanitário vinculado ao SARS-CoV-2, um documento digital e/ou papel com o qual é possível viajar livremente, tanto dentro das fronteiras nacionais como em outros países. Isso não é uma novidade: no mundo, vários estados já utilizam esse sistema há algum tempo, por exemplo, para permitir a entrada apenas de pessoas vacinadas contra febre amarela. Essa ferramenta, de fato, ajuda na contenção de pandemias, para limitar a propagação de alguns vírus perigosos.


O European Green Pass contém uma série de informações de saúde, e pode ser obtido para pessoas que:

  • Foram vacinadas contra Covid-19;

  • Obtiveram resultado negativo após o teste;

  • Foram completamente curadas após serem infectadas com SARS-CoV-2.


Entrada de brasileiros na Suíça


O certificado de vacinação dos brasileiros, deverá ser apresentado antes do voo e na chegada à Suíça. Serão aceitas as vacinas dos fabricantes Pfizer/BioNTech, Moderna, Janssen, AstraZeneca, Sinovac (Coronavac), Sinopharm e Serum Institute of India, entre outras autorizadas pela Anvisa.


Importantíssimo destacar que, se sua ideia é entrar na Suíça para ir para outro país da Europa, consulte as regras vigentes naquele país de destino: a maioria ainda exige que brasileiros só entrem no país após afastamento de 14 dias do Brasil, ou seja, não adianta chegar na Suíça e no outro dia vir para a Itália, por exemplo, sendo que, atualmente, só pode entrar aqui quem não esteve no Brasil nos últimos 14 dias.


Países que estão com fronteiras abertas para brasileiros


As regras mudam a todo momento, e é muito importante consultar o site do ministério da saúde do país de destino para saber como está no momento que você decidir viajar. Alguns países já flexibilizaram as fronteiras para brasileiros que foram vacinados com as duas doses, entre eles podemos citar: Bahamas, Islândia, Maldivas e Suíça.


Outros exigem quarentena ou teste negativo para a COVID-19, como: África do sul, Curaçao, Egito, Emirados Árabes, Irlanda, Namíbia e República Dominicana. Além disso, podemos citar a Croácia e Eslováquia que estão aceitando brasileiros, mas procure informações porque a maioria desses países exigem quarentena de 14 dias após sua chegada.


E existem também os países que estão com restrições muito leves para brasileiros, como é o caso da Costa Rica, México, Paraguai e Turquia.


Fronteiras da Itália para brasileiros 2021


A entrada e o trânsito no território nacional são proibidos às pessoas que tenham permanecido ou transitado no Brasil nos últimos quatorze dias. Essa regra está válida até o dia 30 de julho de 2021, onde deveremos aguardar o novo decreto emitido pelo governo para sabermos quais serão as novas medidas adotadas.


A entrada na Itália é permitida, desde que nenhum sintoma de Covid-19 ocorra, somente nas seguintes categorias:

  • Aqueles que têm registrado residência na Itália antes de 13 de fevereiro de 2021 (com autodeclaração, sem a necessidade de autorização do Ministério da Saúde);

  • Aqueles que devem chegar ao domicílio, casa ou residência de filhos menores, do cônjuge ou união civil (com autodeclaração, sem necessidade de autorização do Ministério da Saúde);

  • Pessoa em condições de necessidades urgentes que é autorizada a entrar pelo Ministério da Saúde.

As pessoas que se enquadrarem nessas categorias deverão obrigatoriamente:

  • Fazer teste molecular ou antigênico negativo realizado nas 72 horas anteriores;

  • Preencher o Passenger Locator Form antes de entrar na Itália;

  • Teste molecular ou antigênico negativo realizado na chegada ao aeroporto dentro de 48 horas;

  • Independente do resultado do exame, obrigatoriedade de isolamento sanitário por um período de 10 dias;

  • Fazer outro molecular ou antigênico no final da quarentena de 10 dias.

Comments


bottom of page