Vilarejo na Itália paga 52 mil para quem morar lá!

Recentemente saiu uma reportagem que bombou na CNN, sobre um vilarejo na Itália que pagaria até 52 mil dólares para quem quisesse morar lá. Fui então atrás de informações para vocês, e será que isso realmente é verdade ou quando a oferta é muita o santo desconfia?


Sim, o “bônus” é real, a iniciativa existe, mas como sempre, é importante não ler apenas o título, mas também as entrelinhas, para realmente entender do que se trata. Não é de hoje que a Itália propõe iniciativas com o intuito de evitar o “despovoamento” de algumas cidades e regiões. Infelizmente, a Itália é um país com um baixo índice de natalidade, fazendo com que grande parte da população seja mais idosa. Outro fator que colabora é a saída de jovens do país, e o fato dos que ficam não terem filhos.


Bom, sabendo desses fatores, se entende então do porquê muitas cidades lançarem projetos de “repovoamento” das cidades, que, em sua maioria, são bem pequenas, como é o caso do projeto citado pela CNN.


Qual é o vilarejo italiano que paga para as pessoas morarem lá?


A ideia é da cidade de Santo Stefano di Sessanio, pequena cidade na província de L'Aquila, não apenas uma das mais belas aldeias da Itália, mas no coração do pequeno Tibete de Abruzzo, um símbolo de toda a região.


A cidade está localizada a 1.250 metros acima do nível do mar, no belo Parque Nacional Gran Sasso e Monti della Laga. É um borgo medieval (seu esplendor remonta a 500, quando teve um comércio florescente com os Medici de Florença, que compravam lã e ovelhas ali, como evidenciado pelo brasão de armas na entrada da cidade), também conhecido em todo o mundo por suas lentilhas cultivadas há séculos.


Os atuais residentes do Mu